segunda-feira, 8 de março de 2010

A noite em que as mulheres foram mais duronas no Oscar



Pois é, mais uma vez cumpro o meu ritual e assisto, sem piscar os olhos, a cerimônia do Oscar. Acompanhei tudo pela TNT, pois achei um absurdo a Globo só exibir depois do BBB, quase à meia-noite desta segunda-feira, com um monte de prêmios já dados. Mas quase não consegui ver, porque a emissora a cabo teve vários problemas de transmissão. Mas vamos ao que interessa.

A cerimônia do Oscar deste ano teve muitas novidades, mas nenhuma delas foi de grande impacto ou causou melhoras em relação aos anos anteriores. Bom, talvez uma, se você não suportava números musicais das canções indicadas ao prêmio (alguns deles eram constrangedores mesmo). Aumentaram a duração das homenagens e, admito, uma delas me tocou em especial: a que foi feita para o diretor/roteirista John Hughes, que criou clássicos para a minha adolescência, como Curtindo a Vida Adoidado, A Garota de Rosa Shocking, ou mesmo Mulher Nota Mil (um dos meus prazeres proibidos, admito). Além desses, Hughes fez uma das melhores comédias de Steve Martin, Antes Só do Que Mal Acompanhado e escreveu os roteiros da série Esqueceram de Mim. Foi ótimo ver alguns dos atores revelados em seus filmes, como Molly Ringwald, Matthew Broderick, Jon Cryer, Judd Nelson e Macaulay Culkin, num tributo mais do que merecido. Já as outras homenagens não foram tão impactantes, como o especial sobre filmes de terror e o que lembrava os profissionais do cinema que faleceram ficou apenas interessante com a apresentação de James Taylor cantando In My Life.

Este ano, foram dois apresentadores, Steve Martin e Alec Baldwin. Embora se mostrassem em sintonia, algumas de suas piadas não funcionaram como esperado. Aliás, o que foi o George Clooney olhando de cara feia para o Baldwin? Perdi alguma coisa? Acho que vou mandar um e-mail para a academia pedindo o Ben Stiller ou mesmo a volta do Billy Cristal no ano que vem.

Falando no Ben Stiller, tenho que admitir que, mais uma vez, ele roubou a cena na hora de apresentar um prêmio, como foram nas edições anteriores. Totalmente maquiado como um dos personagens de Avatar, ele fez gracinhas com o James Cameron, que mostrou espírito esportivo, e ainda brincou com o fato da cauda de sua fantasia ser "controlada" por uma vara de pescar, ao dizer que o cinema evoluiu muito. Palmas para ele!

Quanto às premiações, não houve grandes surpresas e foi até tedioso em alguns momentos. Todos sabiam que Christoph Waltz e Mo'Nique iriam ganhar como Ator e Atriz Coadjuvantes em Bastardos Inglórios e Preciosa, assim como Up - Altas Aventuras levaria a estatueta de Melhor Aminação. As únicas coisas que pareceram fora de ordem foram o Oscar de Melhor Roteiro Adaptado, já que davam como certo que o vencedor seria o texto de Amor Sem Escalas e acabou indo para Preciosa, onde o roteirista, na hora de agradecer, admitiu ter dado um branco nele para lembrar todas as pessoas no seu discurso, devido à forte emoção. Outra surpresa foi O Segredo dos Seus Olhos, da Argentina, bater o franco favorito A Fita Branca, da Alemanha.

Também não foram surpreendentes as vitórias de Jeff Bridges e Sandra Bullock como Melhor Ator e Atriz, respectivamente. Os dois fizeram discursos longos, onde, aparentemente, não deixaram de lembrar ninguém. Aliás, nada como um dia após o outro, né Sandra? Após ter ganho o Framboesa de Ouro como Pior Atriz em All About Steve, deve ter sido ótimo para ela ter sido ovacionada pelo público por ganhar seu Oscar. Agora é ver se no próximo ano, a Mery Streep ganha, finalmente.

Finalmente, a batalha decisiva entre James Cameron e Kathryn Bigelow acabou com a vitória dela sobre o ex-marido. Mesmo com a desastrada ideia de um dos produtores de enviar e-mails para membros da Academia para prestigiar Guerra ao Terror em detrimento a Avatar, deu tudo certo para o filme de baixa produção, que foi ignorado até pelos distribuidores brasileiros (já está disponível em DVD). Ela (muito bonita, por sinal), como disse Barbra Streisand antes de anunciá-la como vencedora de Melhor Direção, fez história sendo a primeira mulher a ganhar nesta categoria. Sua produção ganhou o Oscar principal da noite, anunciado por um apressado Tom Hanks. Resta agora as pessoas descobrirem este filme. Quanto a Cameron, teve que se contentar com apenas três estatuetas: Fotografia, Efeitos Visuais e Direção de Arte. Desta vez, o Rei do Mundo ficou a ver navios.

Bom, assim foi o Oscar 2010. Agora é, mais uma vez, aguardar o que vem por aí para 2011.

Um comentário:

Poeta Búfalo Suburbano disse...

Valeu!!! Chubala neles!!! Abs!
F.